segunda-feira, 31 de março de 2014

Lélio Gustavo é demitido da Rádio Itatiaia após xingamentos a Berola .


Comentarista tinha em seu currículo mais de 20 anos de casa; declarações nada amistosas em programa da BH News foram o estopim


Após polêmicos comentários em um programa esportivo da rede de televisão BH News relacionadas às recentes atuações do atacante Neto Berola, o comentarista Lélio Gustavo foi demitido da Rádio Itatiaia após mais de 20 anos de casa. O jornalista utilizou o espaço na TV para defender o companheiro de imprensa Bob Faria, da Rede Globo, que foi xingado por Berola nas redes sociais. 
Em suas declarações, Lélio Gustavo não poupou palavras a Berola. E, no meio dos xingamentos, ele acabou ofendendo o Vitória, ex-clube do atacante atleticano, chamando a agremiação de "time de merda". Um dia depois, os baianos se manifestaram com uma nota de repúdio e prometem tomar medidas legais contra Lélio.
Em contato com O TEMPO, Lélio confirmou o fato, mas preferiu não se manifestar sobre o assunto. 

FONTE : iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO 

domingo, 30 de março de 2014

Kaká nega acerto, mas não descarta time dos Estados Unidos: 'Vamos esperar'

Jogador brasileiro do Milan é pretendido pelo Orlando City, time que disputa a Major League Soccer em 2015

Getty Images
Kaká, meia do Milan
O futuro de Kaká é uma incógnita no Milan. Após ver o meio-campista marcar duas vezes na vitória sobre o Chievo neste sábado, o torcedor pode perder o ídolo no final desta temporada europeia. O jogador, porém, ainda não confirma a transferência para o Orlando City, time que disputa a Major League Soccer (principal liga americana) em 2015.
"Tenho uma excelente relação com o Flávio (proprietário do Orlando City), somos realmente amigos, mas isso é uma incógnita, vamos esperar. Quero dar um passo de cada vez. Estou feliz aqui no Milan, espero continuar aqui, mas só vamos decidir no final da temporada. Tem muita coisa para acontecer ainda e eu e o Galliani (vice-presidente de futebol) vamos decidir o que é melhor para mim e para o Milan", despista o meia, que completou 300 partidas pelo clube neste sábado.
Apesar dos dois gols marcados sobre o Chievo, o assunto da entrevista de Kaká após o jogo foi exatamente os boatos de sua transferência para os Estados Unidos. Enquanto o jogador balançava as redes no San Siro, o empresário Flávio Augusto da Silva, dono do Orlando City, postou nas redes sociais que em breve haveria "notícias bombásticas" sobre o novo time.
O presidente do time americano, Philip Rawlins, deu ainda mais pinta de uma possível transação ao comentar recentes declarações do jogador sobre o desejo de jogar a MLS: "estaremos prontos quando você estiver, Ricardo", disse.
Segundo o dirigente Adriano Galliani, o contrato do brasileiro com o Milan tem cláusula que o libera caso o time não disputa a Liga dos Campeões, o que está muito perto de acontecer devido à má fase da equipe no Campeonato Italiano.
FONTE : GAZETA .

sábado, 29 de março de 2014

VÍDEO .... Avião da Avianca faz pouso de 'barriga' em aeroporto de Brasília.

.
.

Em crise com o Milan, Kaká defende Seedorf e revela desejo de jogar nos EUA .

"Não me arrependo da decisão de voltar ao Milan. É parte da vida experimentar momentos estranhos", disse o brasileiro

Sonho de consumo de muitos times brasileiros, Kaká tem contrato com o Milan até junho de 2015, mas pode trocar de continente antes disso. Em entrevista ao jornal italiano Corriere della Sera, o meio-campista revela vontade de jogar a Major League Soccer, liga de futebol dos Estados Unidos.
"No futuro eu gostaria de jogar nos Estados Unidos. No fim da temporada vou sentar com o Adriano Galliani (vice-presidente de futebol do Milan) e conversar para entender as ideias dele e do clube. Se eu tiver de sair, será para os Estados Unidos", afirma, deixando de lado a possibilidade de retorno ao futebol brasileiro.
Questionado sobre seu sentimento ao voltar ao Milan e encontrar o time em péssima fase, o dono da camisa 22 rossoneradiminuiu o momento delicado e aproveitou para defender o amigo Clarence Seedorf, técnico da equipe.
"Não me arrependo da decisão de voltar ao Milan. É parte da vida experimentar momentos estranhos e cada time passa por um estágio de crise, então esse é o momento do Milan. Não acho que Seedorf esperava encontrar uma situação tão difícil, mas Clarence ainda está apenas no começo", argumenta.
Com Kaká em campo e Seedorf no banco, o time de Milão faz sua terceira pior campanha na história do Campeonato Italiano - atrás apenas das de 1979-80 e 1982-83, anos em que amargou rebaixamento à segunda divisão. Com 39 pontos em 30 jogos, a equipe ocupa a modesta 12ª colocação do Nacional.

Claudio Villa/Getty Images
Seedorf passa instruções a Kaká em jogo do Milan
FONTE : GAZETA

terça-feira, 25 de março de 2014

Dê valor a seu pai ( VÍDEO YOU TUBE )

.
.
Um curta que todos deveriam assistir.
A história consiste basicamente em um filho que nunca gostou da vida em que seu pai conseguiu lhe oferecer, mas depois que seu pai partiu, tudo começou a fazer sentido para o jovem.
Um vídeo daqueles que nos fazem parar e repensar um pouco sobre a vida.
Apenas assistam e se emocionem:
.

Dr. Dárcio Maurício Correia foi para o Reino dos Céus ! Médico da seleção brasileira de tênis de mesa é assassinado na Grande São Paulo .




Reprodução/Facebook
Dárcio Maurício Correia, médico da seleção brasileira de tênis de mesa.
POR GAZETA
Um dos médicos da seleção brasileira de tênis de mesa foi morto a tiros na noite de segunda-feira (24) no centro de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo.
Dárcio Maurício Correia caminhava em direção a seu carro, estacionado na rua Rio de Janeiro, quando foi abordado e atacado a tiros por um criminoso, segundo informações preliminares da Polícia Militar. 
Ele chegou a ser socorrido ao Hospital Albert Sabin, mas não resistiu aos ferimentos. A polícia investiga se houve tentativa de assalto. O caso foi registrado na Delegacia Central da cidade.


Edison Temoteo/Futura Press
Médico da seleção brasileira de tênis de mesa foi
assassinado no centro de São Caetano do Sul.

domingo, 23 de março de 2014

Autor de gol polêmico, Júlio Baptista diz: "Futebol não é balé, tem contato" .


Vinícius Hess afirma que o jogador cometeu falta antes de mandar a bola para o fundo das redes do goleiro Leandro

Autor do gol que deu a vitória ao Cruzeiro diante do Boa Esporte, neste domingo, no Melão, em Varginha, no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Mineiro, Júlio Baptista comentou o lance que gerou revolta nos jogadores adversários. Vinícius Hess afirma que o cruzeirense cometeu falta antes de mandar a bola para o fundo das redes do goleiro Leandro.
Júlio respondeu. "Aquilo lá é normal, de jogo. A gente não está fazendo balé, estamos jogando futebol e tem contato físico mesmo. É o tipo de lance que acontece".
Herói da partida, o jogador aproveitou para comentar o resultado que dá ao Cruzeiro uma vantagem no duelo de volta. "Foi muito difícil, mas conseguimos um placar positivo, que nos dá tranquilidade. Agora, vamos trabalhar durante a semana", finalizou.
Cruzeiro e Boa Esporte voltam a se enfrentar no próximo domingo, às 16h (de Brasília), pelo jogo de volta da semifinal, no Mineirão. Quem passar enfrenta Atlético-MG ou América-MG. No primeiro embate, o Galo goleou o Coelho por 4 a 1.
FONTE : GAZETA
. . .

Brasil de Pelotas bate o Novo Hamburgo e espera Grêmio ou Juventude .

FOTO : SITE OFICIAL DO BRASIL DE PELOTAS.

Campeão da segunda divisão, clube não alcançava a semifinal do Campeonato Gaúcho desde 1998

Campeão da segundona gaúcha, o Brasil de Pelotas parece realmente estar de volta aos bons tempos. Neste sábado, a equipe xavante carimbou sua classificação para a semifinal do Campeonato Gaúcho, fase que o clube não alcançava desde 1998. A vaga foi confirmada com uma vitória por 2 a 0 sobre o Novo Hamburgo, no Estádio Bento Freitas.
O Brasil dominou o primeiro tempo e chegou à vantagem aos 23 minutos, através de um gol do lateral Rafael Forster. Na etapa final, o Noia equilibrou, obrigou o goleiro Luiz Müller a algumas grandes defesas, especialmente nos minutos finais. A pressão foi tanta que aos 50 do segundo tempo até o goleiro do Novo Hamburgo foi para a área. A zaga tirou a cobrança de escanteio, Alex Amado puxou contra-ataque, invadiu a área sozinho e marcou um golaço, definindo o jogo.
Agora, o Brasil espera o vencedor do confronto entre Grêmio e Juventude, neste domingo, para saber quem será o seu rival na semifinal, fase que também é disputada em jogo único. Caso o Grêmio vença nos 90 minutos, a partida de quarta-feira será na Arena. Em caso de vitória gremista nos pênaltis ou de classificação do Juventude, o jogo ocorrerá no Bento Freitas.

FONTE : Gazeta

quarta-feira, 19 de março de 2014

O Poder das palavras - O Cego e o Publicitário !

.
.

BELO EXEMPLO ... Uma lição de vida porque o mundo dá voltas

.

Técnico da seleção brasileira rende ladrão após assalto em academia .

Diego Spigolon usou de seus conhecimentos de luta para imobilizar o invasor

Nada como ser mestre em artes marciais para evitar um assalto. Na madrugada desta quarta-feira, o técnico da seleção brasileira de karatê, Diego Spigolon, usou todo o seu conhecimento para render o ladrão que invadiu sua academia, no Parque 1º de Maio, em Piracicaba, interior de São Paulo.


Diego Spigolon, que mora em frente ao local, resolveu acabar com a festa do ladrão quando o sensor do alarme da academia mandou uma mensagem para o seu celular. O invasor, que tinha roubado R$ 245, conseguiu ser imobilizado, enquanto a sua noiva, também lutadora de karatê, ligou para a polícia.



- Dei umas pancadinhas nele, mas logo os policiais chegaram e levaram o ladrão. Ninguém ficou ferido - disse Diego Spigolon, em entrevista à EPTV, afiliada da Rede Globo.



O treinador da seleção brasileira acredita que o ladrão seja o mesmo que entrou na academia na semana passada e roubou um notebook e HD externo. Entretanto, nesta oportunidade, o sensor de alarme da academia não funcionou.


FONTE :  ahe ! RIO


quinta-feira, 13 de março de 2014

Por que os técnicos brasileiros não conseguem brilhar na Europa .

Por BBC - Tim Vickery 

É questão de tempo até os brasileiros começarem a ter maior impacto em grandes clubes europeus. Eles são muito talentosos para serem mantidos fora dos "portões" da Europa para sempre

BBC

Getty Images
Felipão no Chelsea: problemas com atletas

Copa do Mundo é cruel – 15 minutos ruins, um cartão vermelho ou uma decisão polêmica do juiz podem bastar para acabar com o sonho do título. Ninguém pode garantir o sucesso. Como o técnico da seleção brasileira masculina de vôlei, Bernardinho, costuma dizer, "o desejo de se preparar tem de ser maior do que o desejo de ganhar." E, no caso da seleção de futebol, a preparação dificilmente poderia ter sido melhor.
Um ano atrás, tudo ainda era muito duvidoso. Mas, depois de junho e julho passados, o Brasil não só ganhou a Copa das Confederações, como conquistou os torcedores. Mais do que isso, o técnico Luiz Felipe Scolari encontrou um time e trabalhou muito bem a sua identidade.

Júlio César no gol, um quarteto defensivo com Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo e Paulinho como volantes e uma linha de três, com Hulk, Oscar e Neymar, que flui muito bem atrás do centroavante Fred – foi primeiro time que ele testou e é o time que joga até hoje.

Mowa Press
Em pé: Julio Cesar, Fred, David Luiz, Hulk e Thiago Silva. Agachados: Oscar, Daniel Alves, Neymar, Marceloa, Paulinho e Luiz Gustavo

Ele conseguiu formar esse time em um mês, sem a vantagem de jogar as eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo para moldá-lo. Essa é uma conquista notável e o que veio depois disso foi igualmente impressionante.

Depois de estabelecer o time base, Felipão usou os amistosos subsequentes para observar alternativas a ele. E tudo parece ter funcionado; a volta do Ramires como opção para o 4-3-3, Maicon e agora Rafinha testados como reservas na lateral direita, Maxwell na lateral esquerda e Daniel Alves também improvisado nesta posição; William muito bem incorporado na frente, uma experiência com Robinho jogando de "falso 9". E também o volante Fernandinho foi trazido, embora ele seja visto mais como uma alternativa a Paulinho do que a Luiz Gustavo, como primeiro homem do meio-campo.
As experiências de Felipão têm dado certo não só por causa da qualidade dos jogadores, mas também porque o time em si está funcionando bem. Uma das regras de ouro do futebol é que as estrelas brilham quando o equilíbrio coletivo está correto. Neymar foi manchete em todos os jornais depois do amistoso contra a África do Sul sem nem ter jogado tão bem – todos nós já vimos performances muito melhores dele. Marcar três gols em um jogo naquelas circunstâncias não é apenas uma homenagem ao seu talento diferenciado, mas também ao trabalho coletivo que foi construído pelo Felipão e toda a sua equipe técnica.

Getty Images/Denis Doyle
O chileno Manuel Pellegrini: sul-americano de sucesso na Europa, agora no Manchester City

Mas Felipão, e os técnicos brasileiros em geral, ainda têm um impacto tão pequeno nos clubes de futebol da Europa... Eles mal podem reclamar que as portas do mercado de lá estão fechadas para os sul-americanos. Afinal, o futebol inglês acabou de ter uma final da Copa da Liga Inglesa entre um time treinado por um chileno (Manuel Pellegrini, do Manchester City) e outro treinado por um uruguaio (Gus Poyet, do Sunderland). Enquanto isso, Mauricio Pochettino, da Argentina, está indo muito bem no Southampton. Seu compatriota, Diego Simeone, é outro que vai bem no comando do Atlético de Madri, na Espanha, onde o também argentino Marcelo Bielsa teve anos brilhantes treinando o Athletic Bilbao. E o comando do Barcelona foi dado a outro "hermano", Tata Martino.
Comparados com os técnicos, os jogadores brasileiros estão distribuídos pelo mundo. Talvez haja uma desconfiança natural lá. O futebol brasileiro produz tantos bons jogadores, que sempre ficam com o crédito quando as coisas vão bem, enquanto os técnicos são sempre os bodes expiatórios para quando as coisas vão mal. Mas Felipão teve uma chance no Chelsea. Vanderlei Luxemburgo teve outra no Real Madrid. Nenhum deles teve muito tempo, é verdade, mas eles deram pouquíssimos sinais de que seriam capazes de repetir o sucesso que tiveram nos clubes que dirigiram no futebol brasileiro.
Então por que isso acontece? Seria injusto mandar embora técnicos desse calibre como meros motivadores. Felipão, Luxemburgo e outros técnicos brasileiros têm um cérebro e um olhar tático afiados. Parece claro que o "elemento humano" é uma parte importante da explicação.

Getty Images
Vanderlei Luxemburgo à frente do Real Madrid: trajetória na Europa iniciada em um clube gigante

O vestiário no futebol brasileiro existe em um tipo de cultura única, onde muitos estão procurando a figura de um pai. O vestiário em um clube grande do futebol europeu atualmente é um lugar multilíngue e multicultural. Há poucos elementos na sociedade brasileira que podem preparar um técnico para lidar com tamanha diversidade. Para aqueles que foram criados em uma visão mundial em que a população toda é dividida apenas entre "brasileiros" e "gringos", pode ser difícil entender as nuances envolvidas ao lidar com jogadores da África, do leste europeu e das Américas, todos no mesmo vestiário. Isso torna mais difícil a tarefa do técnico brasileiro de exercitar sua especialidade, que é transformar o grupo de jogadores em uma "família". Depois de deixar o Chelsea, Felipão lamentou que a relação dele com alguns jogadores nunca ultrapassou o profissional. Eles buscava mais. Talvez os jogadores não estivessem procurando pela figura de um pai.

AP
Carlos Queiroz: adaptação à cultura local

Uma vez eu vi o nômade português Carlos Queiroz dar uma palestra justamente sobre esse assunto. Atualmente treinador do Irã, mas com muita experiência em vários lugares do mundo, Queiroz falou sobre a importância de abandonar a cultura do "pastel de Belém". Nada contra o doce delicioso – Queiroz é um grande fã dele. Mas ele argumentou que é um pouco perigoso levá-lo consigo. Em vez disso, depende dele ir além da fronteira e se adaptar à cultura local. Não está claro se os técnicos brasileiros estão sempre preparados para fazer isso. Talvez haja muito feijão em suas mentes (e em suas barrigas).
Talvez também eles tenham a concepção brasileira de "clubes grandes" e "clubes pequenos" já fixas em suas cabeças. Muitos aqui não percebem que essa divisão talvez não se aplique às principais ligas europeias, que clubes que podem ser vistos como "pequenos" de fora, na verdade têm uma torcida significativa e uma importância grande para as comunidades de onde vieram. Felipão e Luxemburgo foram direto para clubes gigantes com grandes ambições e paciência limitada. Estaria um grande técnico brasileiro preparado para construir uma carreira na Europa começando em clubes menores? Manuel Pellegrini fez isso na Espanha - depois de ter comandado o gigante de Buenos Aires River Plate, ele foi para o "modesto" Villarreal no futebol espanhol.
Com certeza é uma questão de tempo até os técnicos brasileiros começarem a ter um impacto maior em grandes clubes europeus. O trabalho de Luiz Felipe Scolari com a seleção brasileira mostra que eles são muito talentosos para serem mantidos fora dos "portões" da Europa para sempre. Talvez os pioneiros sejam aqueles que tiveram experiência de jogo do outro lado do Atlântico, aqueles para quem o jogo dos clubes europeus não apresentam nenhum mistério. Aqueles que estão preparados para trocar o feijão por um kebab ou curry picante.

Por BBC - Tim Vickery 

Dilma Rouseff recebe o juiz Marcio Chagas e Tinga, vítimas de racismo no futebol.

Meio-campista do Cruzeiro ainda presentou a presidenta com uma camisa do clube mineiro

Site oficial da Presidência da República
Dilma Rousseff recebe o árbitro Marcio Chagas e o meia Tinga, do Cruzeiro
Após três casos de racismo, envolvendo cidadãos brasileiros ligados ao futebol, em um curto espaço de tempo, a presidente Dilma Rousseff abriu as portas do Palácio do Planalto, em Brasília, para receber o cruzeirense Tinga e o árbitro gaúcho Márcio Chagas nesta quinta-feira - o santista Arouca não pôde comparecer devido aos compromissos pelo clube alvinegro. O evento serviu para os presentes discutirem ações que possam impedir novos episódios semelhantes.
O primeiro caso de racismo foi vivido por Tinga, quando o volante defendeu o Cruzeiro diante do Real Garcilaso, no Peru, pela Copa Libertadores da América. Ao entrar em campo no segundo tempo, o volante foi ofendido pela torcida local, mas o caso não gerou punição ao time peruano. Nesta quinta-feira, depois de presentear a atleticana Dilma Roussef com uma camisa celeste, o jogador afirmou que é preciso mudar a educação do país para tratar o assunto.
"O que vai acontecer daqui para frente a gente não sabe. O que acredito que é importante é que ela (Dilma Rousseff) se preocupou com a situação que aconteceu nesse último mês, relacionadas a mim, ao Márcio e ao Arouca. Tive oportunidade de falar que tem outras coisas que acontecem no País em termos de preconceito. Espero que a gente possa conscientizar que isso é um fator de educação", destacou o volante.
Site oficial da Presidência da República
Dilma ganha camisa do Cruzeiro das mãos de Tinga
Já Márcio Chagas passou por episódio semelhante em terras brasileiras. O árbitro gaúcho foi vítima de racismo ao atuar no confronto entre Esportivo e Veranópolis, pelo Campeonato Gaúcho. Além das ofensas durante a partida, o juiz encontrou seu carro amassado, com bananas na lataria, quando se dirigiu ao estacionamento do estádio. O caso fez com que torcedores e jogadores do Rio Grande do Sul movessem uma ação contra o racismo no estado.
Ciente da importância que o futebol carrega com relação a assuntos sociais, como o episódio vivido no Sul, o árbitro destacou a importância de ver pessoas influentes preocupadas com o assunto. "O futebol é um agente muito importante no nosso país, as pessoas param para assistir e nada melhor do que ter boas ações no futebol para que a gente consiga plantar e, aos poucos, colher esses frutos aí do convívio harmônio entre o nosso povo" , afirmou Márcio Chagas.
Arouca, por sua vez, não pôde comparecer ao evento desta quinta-feira. O volante foi ofendido em uma partida entre Mogi Mirim e Santos, realizada na casa do adversário pelo Campeonato Paulista. Em carta à presidente Dilma Rousseff, o jogador justificou sua ausência, afirmou ter compromissos pelo seu clube, mas não deixou de parabenizar os responsáveis pela iniciativa.
Confira parte do que foi escrito pelo atleta santista:
"Em primeiro lugar, gostaria de agradecer pelo convite para participar da reunião, que também contou com meu companheiro de profissão Tinga e o senhor Márcio Chagas, árbitro de futebol, para a discussão de um assunto que é tão importante para toda a população brasileira. Infelizmente, por compromissos já firmados anteriormente e pelas minhas atividades no Santos Futebol Clube, não pude participar desse encontro.
Contudo, aproveito para parabenizar pela iniciativa e pela boa vontade em debater o racismo, não apenas por nós três, que sofremos isso dentro de um campo de futebol, mas também por outros milhares, que, por falta de orientação - e por não terem a mesma visibilidade que nós temos diante das câmeras e dos microfones que cercam o mundo do futebol -, não se manifestam e não têm seus apelos ouvidos todos os dias".

FONTE : GAZETA

Gil Jung- Making OF Pin Up Revista SEXY .

.

Cinco anos da tragédia Xavante - Globo Esporte RS - 15/01/2014 - Parte 1 e 2

. .

Brasil de Pelotas motivacional 2013 .

. . Publicado em 23/10/2013 Motivacional para os jogadores do Grêmio Esportivo Brasil na reta final da Copa Fronteira Zona Sul e Super Copa

quarta-feira, 12 de março de 2014

O GOSTO PELA LEITURA .... Geilza Fátima Diniz

. ) . . . ) . PARTE II . Programa Iluminuras com a Juíza Geilza Cavalcanti Publicado em 12/03/2014 10/3/2014 - TJDFT - Programa Iluminuras, da TV Justiça, entrevista a Juíza Geilza Cavalcanti, titular da 1ª Vara Cível de Sobradinho.
.
Vi na TV JUSTIÇA no dia 12/março/2014.

terça-feira, 11 de março de 2014

FUTSAL e o quase GOL ESPETACULAR .... O BELO LANCE do RICARDINHO .

)

Veja um dos carrinhos mais criminosos da história do futebol! .

)
Preparem-se para ver uma cena forte! Durante partida válida pelo Campeonato Israelense, entre Maccabi Haifa e Bnei Yehuda, o espanhol Rubén Rayos, do Maccabi, acertou um dos carrinhos mais "feios" da história do futebol em seu adversário, Rafi Dahan.


“Ele tentou encerrar a minha carreira. Eu nunca vou perdoar o que ele fez comigo. É um crime”, disse Dahan.

O jogador precisou adiar sua cerimônia de casamento, que aconteceria no dia 25 deste mês, por conta da lesão. Ainda não existe uma previsão exata de seu retorno aos gramados.


FONTE : Yahoo Esporte Interativo

segunda-feira, 10 de março de 2014

INACREDITÁVEL ... VOLANTE DO REAL MADRID ENFRENTA UM TOURO NO CARNAVAL .

.
.
Contratado por quase 39 milhões de euros no início desta temporada, o volante Illarramendi ainda não se firmou no time titular do Real Madrid.

Para piorar a sua situção, o jogador será multado pelo clube após ter sido flagrado brincando com um touro em uma tradicional festa de carnaval realizada no País Basco, sua região de origem.

No vídeo, o atleta aparece fantasiado de Batman, todo de preto, passando na frente do animal diversas vezes, colocando em risco a sua integridade física.

Illarramendi fantasiado de Batman

Questionado sobre o assunto, o treinador Carlo Ancelotti 
não quis criar polêmica.

"Estou muito contente com ele. Melhorou muito e 
tem mais confiança e mais personalidade. Já pediu 
desculpa e acredito que não voltará a acontecer", declarou.

.

MEGA PATROCÍNIO de R$ 2,3 BILHÕES DE REAIS . Manchester United perto de fechar acordo de 600 milhões de libras com a Nike .

  • Jogadores do Manchester United comemoram um dos gols da vitória sobre o West Ham.
    AFP - Jogadores do Manchester United comemoram um dos gols da vitória sobre o West Ham.
  • Se a temporada não tem sido das melhores em campo, o torcedor do Manchester United enfim pode se animar com o noticiário esportivo. Segundo o jornal Daily Mirror, os Diabos Vermelhos negociam renovação de contrato com a Nike em valores exorbitantes. 

    A fornecedora de material esportivo pagaria 600 milhões de libras (cerca de R$ 2,3 bilhões) por um vínculo de dez anos, quantia recorde para acordos deste tipo. O novo contrato renderia aos cofres vermelhos R$ 230 milhões por temporada, mais do que o dobro dos R$ 91,5 milhões recebidos atualmente. 

    Caso o contrato seja assinado nestes valores, o United passaria o Real Madrid (que recebe cerca de R$ 121 milhões por temporada) e se transformaria no clube com o acordo com fornecedoras esportivas mais rentável do futebol mundial.

    O dinheiro entraria em caixa em ótima hora, levando em conta a possibilidade de o clube inglês ficar fora das competições europeias na próxima temporada. O prejuízo de não disputar a Liga dos Campeões, então, seria sanado pelo novo contrato milionário.
  • FONTE: Gazeta Press